1 ano sem Breaking Bad
Seriados

Publicado em setembro 29th, 2014 | por Wagner Novaes

1

1 ano sem Breaking Bad

Hoje faz um ano que um dos melhores seriados de todos os tempos acabou! No dia 29 de setembro de 2013 foi exibido o último episódio de Breaking Bad, chamado Felina pela AMC e deixou muitos fãs orfãos de algo genial, inovador e raro nos dias de hoje.

Por isso resolvemos juntar aqui alguns itens que tornaram isso tão épico e tomou conta de tanta gente como se tivessem implantando um chip, porque a partir do primeiro episódio assistido era automático sair por ai indicando para o próximo (não que isso tenha mudado até hoje). Vamos lá:

– Atuações

A primeira vista, nenhum super elenco, nenhum galã, nenhuma gostosona, somente “gente como a gente”, só que a evolução dos personagens em cada episódio e temporada é algo incrível e surreal! Não tem UM personagem que você assiste e pensa “o que ele tá fazendo ai?”
Não é atoa que rendeu inúmeros prêmios até hoje a série, entre eles os Emmys de Melhor Série Dramática, Melhor Ator em Série Dramática (Bryan Cranston), Melhor Ator Coadjuvante em Série Dramática (Aaron Paul), Melhor Atriz Coadjuvante em Série Dramática (Anna Gunn) e (ufa!) Melhor Roteirista de Série Dramática (Moira Walley-Beckett – episódio: Ozymandias) de 2014.

Obrigado. Esse tipo de trabalho artístico é raro e quando ocorre, de vez em quando, como nesse trabalho épico, isso restaura a confiança. Você e todo o elenco são os melhores atores que já vi.”

 

—- Anthony Hopkins

Além de tudo isso o ator Anthony Hopkins rasgou elogios em um email para Bryan Cranston, olha só essa parte: “Foram duas semanas assistindo viciantemente. Nunca assisti a algo assim. Brilhante! Sua performance como Walter White foi a melhor atuação que já vi, em todos os tempos” e completa: “Obrigado. Esse tipo de trabalho artístico é raro e quando ocorre, de vez em quando, como nesse trabalho épico, isso restaura a confiança. Você e todo o elenco são os melhores atores que já vi.”


– Tomadas de camêra

Como não lembrar disso? Os caras usaram e abusaram de maneira primorosa dos ângulos de camêras, colocando as em vários lugares inusitados, tornando sensacional cada momento.




 – BITCH!

Uma das coisas que marcou o Jesse, foi a boca suja e a habilidade de falar BITCH inúmeras vezes e de formas diferentes. Pra relembrar disso, fizeram até um vídeo contendo toda vez que essa palavra foi proferida:



bitch


 – Teoria das cores

O que se falou bastante e agregou a todo conjunto foi a respeito da tal teoria das cores em Breaking Bad. Pode parecer teoria maluca dos fãs mais nerds, mas não, isso foi confirmado até por Vince Gilligan. A teoria basicamente consiste nas cores das roupas dos personagens e no que isso representa, por exemplo, as ações e sentimentos. Walter White começa o seriado com tons pastéis e termina dark como Heisenberg. Um infográfico bem bacana mostra isso:

Teoria das Cores Breaking Bad


 – Trilha Sonora

Nada é por acaso em Breaking Bad, tudo tem um link, tudo encaixa e não seria diferente com a trilha sonora. Sabe quando parece que a música foi feita pensada pra série? Bom, era isso que acontecia e isso pode ser notado principalmente em “Baby Blue” do Badfinger lançada em 1971 e usada para o desfecho do último episódio. Vou colocar algumas aqui e PLUS a música do trailer de Felina, da banda JunipLine of Fire” que marcou deveras minha espera pelo último episódio.




Acabei de ver Breaking Bad hoje e agora?

Primeiro veja esse lindo tributo feito Alexandre Gasulla, que resume toda o seria de forma brilhante:



 

Quando eu acabei de ver há um ano atras o último episódio, não tinha muitas pessoas para conversar a respeito #foreveralone, então eu me juntei aos meus amigos podcasts pra poder ouvir sobre. Existem muitos bons, mas recomendo aqui o que mais curti que é do That is Veggie Bacon, abaixo o do B9 e aqui o link para conferir do Nerdcast.

 

breaking-bad-finale-hed-2013

Fontes: Radar Pop | Vírgula | UOL | Omelete | Trabalho Sujo

Tags: , , , , ,


Sobre o autor

Sempre acho uma banda nova para ouvir, vejo séries na velocidade da luz e assisto filmes quando estou dormindo no sofá.



One Response to 1 ano sem Breaking Bad

  1. Pingback: Dexter faz 10 anos e vídeo mostra momentos da série

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑